MELATONINA COMO ANTIOXIDANTE (ANTI-RADICAL-LIVRE)



A Melatonina é o hormônio mais importante produzido pela glândula pineal, uma pequeníssima glândula existente no cérebro, situada aproximadamente atrás da região dos olhos, responsável pelo controle do ritmo de harmonia entre a luz e o escuro.

A maior produção de Melatonina se dá na adolescência e no adulto jovem, começando a decair após os trinta anos e na idade de setenta anos a secreção do hormônio está severamente diminuída, quase nula.

Assim como acontece com a serotonina, a Melatonina também é produzida a partir de um aminoácido chamado Triptofano, normalmente ingerido numa alimentação equilibrada. Seguindo a seguinte sequência:

L-Triptofano? 5-Hidroxitriptofano (5-HTP)? Serotonina? Melatonina

Cerca de 40 mil artigos publicados em revistas internacionais comprovam as importantes funções da Melatonina:

- diminui a produção de cortisol e adrenalina: responsáveis pela produção dos radicais livres;

- agente antioxidante: diminui a produção de radicais livres, retardando o processo de envelhecimento e o surgimento de doenças;

- protege os neurônios contra as lesões dos radicais livres: é capaz de atravessar a barreira hematoencefálica, membrana que protege o cérebro, protegendo-o e evitando o declínio das funções cerebrais, próprio da idade;

- estimula a produção de Hormônio do Crescimento.

- regula o comportamento sexual.

- fortalece o Sistema Imunológico: aumentando a mobilidade e atividade das células de defesa

- equilibra a função tireoideana

ANTIOXIDANTE (significa ANTI-RADICAL-LIVRE):

Uma pessoa sob stress produz normalmente mais adrenalina e cortisol. Para cada molécula de adrenalina formada, quatro moléculas de Radicais Livres irão ser produzidas e com isto a probabilidade de lesão nas células aumenta. Além disto a adrenalina e o cortisol induzem a formação de uma enzima “a Triptofano pirolase” capaz de destruir o Triptofano antes que este atinja a Glândula Pineal. Com isto, nem a Melatonina é fabricada e nem a Serotonina (o que pode gerar compulsão a hidrato de carbono, com tendência a aumento de peso e depressão).

A Melatonina é uma substância anti-radical livre, portanto, antioxidante.
Nosso tecido cerebral é muito mais suscetível à ação dos radicais livres que qualquer outra parte do nosso organismo e na medida em que os níveis de Melatonina vão caindo pode haver um concomitante declínio na função cerebral.

ATIVAÇÃO DO SISTEMA IMUNOLÓGICO:

Na medida em que envelhecemos nosso Sistema Imunológico vai perdendo o desempenho vigilante, diminuindo as defesas e permitindo que nosso organismo fique mais vulnerável às doenças. As pesquisas atuais demonstram uma importante relação entre alguns hormônios (Estrogênio, Testosterona, DHEA, Melatonina, Pregnenolona e Hormônio do Crescimento) e o Sistema Imunológico. Nesse ponto a Melatonina vem se destacando como um agente de manutenção da harmonia e do funcionamento do Sistema munológico. Ela é capaz de aumentar a mobilidade e atividade das células de defesa, fortalecer a formação dos anticorpos, facilitar a defesa contra os vírus, moderar a superprodução de corticóides gerados pelo stress prolongado ou repetitivo e equilibrar a função tireoideana, a qual atua diretamente na produção de importantíssimas células de defesa, os linfócitos T.

Source: http://www.buscasaude.com.br/





www.keymelatonin.com
web stats